Pular para o conteúdo principal

Coisas interessantes que vi em Aracaju, Sergipe




Acabei de voltar de Aracaju, a capital do estado de Sergipe. Fiquei uma semana por lá. Cidade bonita e acolhedora, cheia de sol, comida boa. Além das belas praias, conheci também uma parte do Rio São Francisco: sua foz,  os cânions de Xingó e as tartarugas do Projeto Tamar,  lugares belíssimos que mostram maravilhas da natureza ; e  também a caatinga seca, sofrendo com a falta de chuva.
Como sempre, alugamos um carro porque é assim é mais fácil fazer aquilo que se quer, sem a pressão dos grupos e dos guias de turismo  que cumprem seu papel, mas que controlam demais  para  gosto da minha família. Gostamos de fazer tudo no nosso tempo e ritmo; aprendemos muito mais com isso. Gostamos assim, porque achamos que sempre há muito mais o que se ver além da praia , das lojas e shoppings: ver o lugar como ele é de verdade e não apenas com o olhar de turista.

Mas o assunto do blog não é viagem... e portanto, vou colocar aqui um pouco do que vi de artesanato por lá.
Uma das coisas que adoro quando viajo é ver o artesanato do lugar. Nem tudo é novidade, nem tudo é elaborado e , às vezes nem é artesanato, mas no meio de tudo isso sempre é possível conhecer as pessoas do lugar e encontrar coisas lindas feitas  a mão.
Não fotografei tudo , mas aqui vão algumas coisas simpáticas e interessantes que vi:

    Renda irlandesa: trabalho delicadíssimo e rico em detalhes. Essa toalha que aparece na foto demorou dois meses para ficar pronta com duas pessoas trabalhando




                                                                   
         Mercado municipal de Aracaju : tem de tudo por lá, nem tudo é artesanato de verdade. Mas o colorido é bem interessante e garimpando se encontra muitas coisas boas .


                  Projeto Tamar : faz 30 anos que este belíssimo trabalho se ocupa em preservar as tartarugas marinhas que se reproduzem nas nossas praias. Achei esse pano de prato com bichinhos do mar  feitos em crochê na lojinha do Oceanário na orla da praia em Aracaju. Fofo demais.







                   São Francisco de Assis : Já escrevi  em outro post sobre São Francisco de Assis. Ele é um dos santos mais populares no Brasil e, ao longo do Rio São Francisco mais ainda. Ao fazer o trajeto de barco no lago da hidrelétrica de Xingó pelos belíssimos cânions, há uma parada obrigatória , próxima  a imagem do Santo. Momento tocante...






                    Foz do Rio São Francisco: o encontro do rio com o mar forma um delta cercado de dunas e é uma delícia tomar banho no rio  entre  os  bancos de areia e piscinas naturais de água doce... Esta é a segunda vez que vou a esse lugar; na primeira há anos atrás, só se via areia  e as únicas pessoas eram aquelas que estavam no catamarã que desce o rio. Hoje, para minha surpresa, montam uma feira de artesanato...pelas minhas conversas percebi que são artesãos locais que vendem seus trabalhos e também algumas guloseimas. Segundo eles,  ao comprar uma imagem de São Francisco e mergulhá-la duas vezes na água do rio, um pedido será prontamente atendido. Como eu já sei que São Francisco atende mesmo a pedidos (experiência própria), claro que  fiz minhas orações . O curioso é que quando a maré sobe, a feira é desmontada e todos retornam com suas mercadorias de barco.










                   Toalhas de renda, bordadas e de fuxico, penduradas no alto do mercado de artesanato: se o bordado não é dos mais elaborados, o colorido é encantador.


         



                               Colorido das lembrancinhas no mercado de artesanato.




          Bonequinhas de pano : mais rústicas, impossível e nem por isso deixam de ser graciosas. E melhor que a boneca foi conversar com a senhorinha muito simpática  que além de vender, costura as bonecas. Foi uma delícia ouvir suas histórias.

 


                                    Ver a tartaruguinha nascer e poder tocá-la.




                    Comer entre outras gostosuras casquinha de caranguejo e de siri (tem gente que acha que é a mesma coisa, mas não é), mas não importa, as duas são deliciosas.



     Baterias recarregadas, hora de voltar à rotina .
     Bom 2012 a todos!


Para saber mais :

Projeto Tamar : http://www.tamar.org.br/
Museu arqueológico de Xingó : http://max.org.br/
Sobre o estado de Sergipe : http://www.turismosergipe.net/




Comentários

  1. Márcia! Que postagem linda!!! Adoro artesanato, mercadinhos e tudo mais. Que passeio maravilhoso! Quando vi a colcha de fuxicos fiquei emocionada. Tenho uma feita pela minha vó. É uma das história que vou contar lá no meu cantinho. Bj

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Bárbara.Viajar é uma das grandes coisas que podemos fazer na vida...fonte de inspiração pra tudo. Bj

      Excluir

Postar um comentário

Postagens populares

Casaquinho de Bebê em Crochê

Este modelo de casaquinho é um clássico. Foi uma das primeiras peças que aprendi fazer em crochê. Já perdi a conta de quantos eu já fiz. Mas eu adoro ver um bebê vestido com um destes. 
                 Não é difícil e é possível fazer para bebês de qualquer idade e variar o ponto. O segredo está na pala que você pode aumentar ou diminuir para o tamanho que quiser. Este VÍDEO  mostra como fazer a pala em vários tamanhos; depois é só caprichar nos detalhes.
                   Escolhi este ponto; acho que combina bem com roupinhas de bebê.


                     Aqui vemos os aumentos na pala e o acabamento do decote e da frente.

                       No arremate das mangas, fiz em ponto baixo, com diminuições no punho.
                    Acabamento em forma de leque na frente e na barra.


                   Botões e fita laranja para dar contraste.


                  Pronto! Este casaco irá aquecer uma criança carente.                   Tenha um ótimo final de semana!

Faça você mesmo - 3 Gorros em tricô para Bebê

Para combinar com os sapatinhos que mostrei no último post fiz também os gorros em tricô, usando o mesmo material: fio Super Bebê da Cisne e agulhas de tricô número 3.



Gorro 1

       Ponto arroz (fantasia) :  1a. carreira : *1 meia, 1 tricô*  repetir até o final da carreira ;  2a carreira : desencontrar os pontos ponto tricô sobre meia e meia sobre tricô.
         Montar 102 pontos na agulha trabalhar 8 carreiras em tricô ( 4 cordões), 1 carreira de passa . Continuar trabalhando no ponto fantasia até 15 cm no total). Arrematar 33 pontos de cada lado e continuar apenas os 33 pontos centrais em ponto meia (direito meia, avesso tricô) por mais 11 cm. Costurar conforme o gráfico.

          Depois de costurado, na parte correspondente ao pescoço, montar  os pontos e fazer  4 carreiras (2 cordões) em tricô, 1 carreira de passa fita (*2 pontos juntos em tricô, 1 laçada, 1 tricô* ; repetir de * a * até o final da carreira) 4 carreiras (2 cordões) em tricô , arremate e passe a fit…

Presépios em Crochê

O Presépio é um dos símbolos mais bonitos do Natal. Sua origem vem do século XII quando São Francisco de Assis numa noite de Natal fez a representação do nascimento de Jesus  com a imagem do Menino rodeado por um boi e um jumento vivos. Essa encenação repercutiu primeiro na Itália , se espalhou  entre a nobreza europeia e depois para todas os lugares, tornando-se um dos mais tradicionais símbolos natalinos.
               Hoje é possível vermos presépios feitos dos mais diversos materiais e formatos, mas todos lembram o significado do Natal e o nascimento de Jesus.
                    Abaixo alguns presépios feitos em crochê para comemorar o Natal:
                     Em crochê Filé (aqui)


                  Em estilo amigurumi   (aqui)

                 Cheio de detalhes com carneirinhos fofos (aqui)






                Em branco com pérolas (aqui)

             Usando rolhas de vinho (aqui)


               Por último dois modelos bem simples que não são de crochê, mas que p…

Casaquinho de Bebê em Crochê

Dois casaquinhos em crochê para bebê. Não é nenhum modelo novo, mas embora sendo muito tradicional é muito fácil fazer e deixa  o bebê quentinho.
                 Esse modelo de casaquinho foi uma das primeiras coisas que aprendi a fazer em crochê, acho eu deveria ter uns 12- 13 anos. Aprendi com minha avó  (sempre ela...) e continuo a repetir até hoje.
                Dá para variar o tamanho para bebês maiores ou recém nascidos, não tem costuras  e o ponto fantasia pode ser qualquer um que você queira. Já fiz até usando somente ponto alto na peça inteira.
                 Não vou escrever uma receita, mas olhando as fotos e com algumas dicas dá para fazer tranquilamente.
                   Começamos pelo decote e usando pontos altos. Esses casaquinhos da foto são um pouco maiores acho que para um bebê de 3-6 meses.
                  Começar fazendo uma correntinha de 72 pontos, 3 correntinhas para virar e fazer pontos alto da seguinte maneira : 12 ponto alto (frente…