domingo, 18 de setembro de 2011

O começo...

           
                  As coisas feitas a mão são únicas, como a pessoa que as fez. Tem sua  graça e  magia .É assim com o tricô, o crochê, a pintura,o artesanato, a arte, a poesia, os livros, as esculturas, e tudo que é feito a mão. Não importa o instrumento usado, não há como padronizar; sempre terá o toque de quem  fez.

            Ninguém sabe ao certo quando surgiu o crochê, os historiadores dizem que pode ter sido na Pré-História; há indícios  na China como um tipo de costura e depois  atravessou o mundo passando pelo Oriente Médio até chegar à Europa, onde se modificou, tornou-se mais sofisticado e apreciado pela nobreza e realeza,  chegando  ao Brasil através dos europeus.
               Para mim, o crochê teve origem com a minha avó. Era praticamente impossível vê-la sem uma agulha e um novelo de linha por perto. Aprendi com ela mexer com a agulha de crochê e com minha mãe a trançar as agulhas de tricô.
            Não sou artesã profissional, faço crochê e tricô quando posso e porque me dá prazer. Adoro ir contando pontos daqui e dali, misturando cores e de repente... lá está  uma peça única. Mesmo que eu  tente, utilize o mesmo fio, a mesma quantidade de pontos,  não vou conseguir fazer outra igual. Se outra pessoa tentar, também não vai conseguir repetir. 
                Mágico... como os crochês feitos pela minha avó.
                
                 
Minha avó, que inspirou este blog

      



Um comentário:

  1. Olá, Márcia Cristina!
    Estou encantada com o seu blog e os trabalhos da sua avó e seus... Amei cada post seu!
    Te desejo muito sucesso...
    Abraços com carinho,
    Sônia Maria

    ResponderExcluir